Notícias

Planetário Ibirapuera e Bienal de São Paulo realizam encontro de extraterrestres neste sábado (27)

Gratuito e aberto ao público, evento mostrará a união entre fragmentos do meteorito Santa Luzia, descobertos em 1921

Planetário Ibirapuera e Bienal de São Paulo realizam encontro de extraterrestres neste sábado (27)

Gratuito e aberto ao público, evento mostrará a união entre fragmentos do meteorito Santa Luzia, descobertos em 1921
 
Neste sábado (27), às 16h, a 34ª Bienal de São Paulo será palco de um encontro de extraterrestres. Fragmentos do meteorito Santa Luzia, localizados em 1921, no município de Santa Luzia, em Goiás, serão colocados lado a lado no evento. A iniciativa faz parte de uma parceria entre as instituições que possuem suas tutelas: a Bienal (que está temporariamente exibindo o fragmento maior do meteorito, pertencente ao Museu Nacional – UFRJ), o Museu de Geociências da Universidade de São Paulo (USP) e o Planetário Ibirapuera, atualmente gerido pela Urbia Parques.

Gratuito e aberto ao público, o evento convida os visitantes da 34ª Bienal de São Paulo para um bate-papo descontraído acerca desses objetos originários de outro mundo. Na ocasião, João Eduardo Fonseca, diretor do Planetário Ibirapuera, e Miriam Della Posta de Azevedo, chefe técnica do Museu de Geociências da USP, vão comentar brevemente sobre a história desses fragmentos, tanto no espaço quanto na Terra.

Além disso, os profissionais abordarão sobre a importância desses fragmentos e suas curiosidades. “Os meteoritos são fragmentos de corpos celestes, como asteroides, cometas ou até restos de planetas, que ‘sobrevivem’ à entrada na atmosfera terrestre e chegam à superfície terrestre. Por esse motivo, são chamados de extraterrestres”, antecipa João Fonseca, diretor do Planetário Ibirapuera, sobre uma das peculiaridades que serão apresentadas na reunião.

O meteorito Santa Luzia é o segundo maior astro do tipo no Brasil. O objeto foi resgatado pela equipe de resgate pela equipe do Museu Nacional, no Rio de Janeiro, após o incêndio que devastou a sede da instituição, em 2018. Esta é a primeira vez em que os fragmentos do meteorito se encontrarão desde a tragédia. “É uma oportunidade para que os frequentadores possam conhecer mais sobre esses importantes patrimônios científicos”, conclui Fonseca.

@planetarioibira
@bienalsaopaulo

Sobre a Urbia

A Urbia Gestão de Parques de São Paulo é uma Sociedade de Propósito Específico (SPE) e que foi criada para cuidar da gestão dos seis parques paulistanos (Ibirapuera, Tenente Brigadeiro Faria, Jacintho Alberto, Jardim Felicidade, Eucaliptos e Lajeado) apoiada no desenvolvimento sustentável, com o objetivo de conectar pessoas por meio do lazer, entretenimento e cultura, e proporcionar momentos de imersão e harmonia com a natureza. Por meio do desenvolvimento sustentável, a Urbia Gestão de Parques Urbanos nasce para valorizar, cuidar e preservar o patrimônio histórico e ambiental, enquanto oferece lazer qualificado, entretenimento e cultura a todos os usuários. A dedicação da empresa se concentra em criar, a cada dia, um mundo melhor com mais diversidade, inclusão e cidadania.
 
Sobre o Planetário

O Planetário Ibirapuera, inaugurado em 1957, é o primeiro do Brasil. O prédio, em conjunto com a Escola de Astrofísica, é considerado um importante patrimônio histórico, científico e cultural, sendo tombado pelo Conselho Municipal de Tombamento e Preservação do Patrimônio Histórico, Cultural e Ambiental da Cidade de São Paulo (CONPRESP) e pelo Conselho de Defesa do Patrimônio Histórico, Arqueológico, Artístico e Turístico do Estado (CONDEPHAAT). A Instituição, denominada oficialmente Planetário e Escola Municipal de Astrofísica Aristóteles Orsini, é um importante polo de difusão científica no país.

Para mais informações, acesse:
www.urbiaparques.com.br
https://www.instagram.com/urbiaparques/
https://www.facebook.com/urbiaparques
https://www.linkedin.com/company/urbia-parques/
 
Contato Imprensa – Urbia
E-mail: [email protected]